quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Brasília.



Ontem foi a quinta vez que fui para Brasília.
E pela quinta vez não foi a passeio.
O engraçado é que nas três primeiras vezes que fui lá odiei a cidade, as pessoas (ou melhor, a falta delas), a disposição dos bairros e do comércio. Não é engraçado, mas é o modo dizer, enfim... Vocês entenderam.
E das duas últimas vezes eu acabei me encantando pela Capital Federal.
O céu parecia tão azul da quarta vez e tão cinza na quinta. A arquitetura sobressaiu aos meus olhos e eu descobri onde as pessoas se localizam (dentro do senado federal).
Nem as 10 horas sem comer na viagem de ontem, a aprovação do ato médico e minha única refeição do dia ter como cardápio um salgado duro e torrado às 21h me fez achar que tudo foi uma droga.
E a sensação que a cidade estava girando (por causa da minha hipoglicemia) deu um toque especial nesse meu novo sentimento por Brasília.
Talvez o fato das primeiras vezes que fui até lá tenha sido para fazer vestibular influenciou um pouco nessa minha visão distorcida.
Ou talvez eu esteja iniciando um processo de paz na minha vida.
Paz com tudo, inclusive com cidades.

E ah sim!
Eu parei de escutar somente três músicas diariamente.
Essa parte voltou ao normal. Bom, não?!
Estou com o repertório bem amplo agora, mas tenho que confessar, a maior parte é recheada de Aerosmith.
Começo a acreditar que isso aqui é uma boa terapia. Se eu fosse psicóloga ficaria preocupada com essas tecnologias que 'substituem' a profissão. Porque eu juro que se não tivesse feito esse blog estaria agora em um consultório de psicologia.
Hum...que propaganda,hein?! Será que os donos do site vão me pagar por isso?
Espero que sim.

Um comentário:

  1. É a prova do nosso sofrimento gastronômico brasiliense.
    Bjuuu. Karol

    ResponderExcluir